quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O preconceito através de imagens

As imagens que circulam no nosso cotidiano - outdoors, televisão, revistas, jornais,internet, etc. estão impregnadas com nossa visão de mundo, nossos estereótipos e preconceitos. Ha algum tempo atrás iniciou-se a discussão sobre a invisibilidade de grupos, como os negros, por exemplo, que quase não eram representados nessas imagens, o que começou a mudar, ainda que de forma tímida. Mas como os negros são representados atualmente nessas imagens?
Outro dia, estava preparando uma dinâmica, para uma turma de oitavo ano, sobre mudança e transformação, uma vez que aproxima-se o final do Ensino Fundamental e o início do Ensino Médio. Para isso queria trabalhar com imagens, entre elas fotos de bebês, crianças, jovens e adultos, que retratassem o crescimento e o desenvolvimento humano. Tentei, no entanto, oferecer alguma diversidade nessas imagens, procurando não cair apenas nos padrões das pessoas brancas, limpas, loiras e felizes. Para meu espanto, foi preciso garimpar para encontrar.
Quando digito "bebês" no Google - façam a experiência - aparecem apenas bebês brancos. São os típicos "bebês johnsons". Depois da oitava página, quando os poucos bebes negros aparecem (apenas três em cerca de 25 páginas o que corresponde a quase 500 imagens), são ao lado de bebês ou pessoas brancas, evidenciando o contraste, como na foto de Anne Guedes, onde uma imensa mão branca segura um bebê negro com asas de anjo. Na página 23 aparece uma menina negra, em uma foto montada com uma arma de fogo! No blog onde a imagem foi publicada originalmente (aqui) fala-se de um novo esquema de organizações terroristas contra os Estados Unidos. Há ainda uma foto de bebês orientais, no colo de pais que estão vestidos de sumô. Para encontrar bebês negros é preciso digitar "bebês negros" e muitas são as fotos onde eles aparecem abraçados ou ao lado de um bebê branco, em fotos do tipo da campanha da marca Benetton que provocou polêmica anos atrás. Hoje parece que essas imagens tornaram-se comuns. Mas será que elas denunciam o preconceito como parecia ser a intenção inicial? Ou o reforçam? Porque quando pensamos em bebês as imagens que nos vem à cabeça (e nas primeiras páginas do Google) são as de bebês brancos e fofinhos e quando pensamos em bebês negros, aparecem as imagens de negros e brancos lado a lado, convivendo, ou, como em outras imagens encontradas, três ou quatro bebês de diferentes etnias?
A pesquisa de imagens provocou-me muitas reflexões e como se pode ver ainda estou nos bebês...
Mas os estereótipos estão também nas imagens de crianças, jovens, adultos e idosos. Estes últimos aparecem sempre sorrindo, em fotos de casais, de mãos dadas e, pasmem: de costas! Andando de costas. Indo embora? Não preciso mencionar que não encontrei idosos negros, orientais, índios, pobres ou obesos. Enfim, só queria dividir minhas reflexões sobre o tema, e pensar o quanto reforçamos esses estereótipos ao utilizar as mesmas imagens quando as selecionamos para trabalhar com as nossas crianças/adolescentes.




10 comentários:

Natalícia Alfradique disse...

É verdade Andrea. Mais estarrededor é verifacarmos que vivemos no mundo dos excluídos, afinal onde somos totalmente aceitos?
Gostaria de te sugerir os filmes: Meninas e Crianças invisíveis. Talvez vc já os conheçam.
São realmente imperdíveis.
Um grande abraço
Natalícia

Daniella disse...

Pessoal,

Moro em BH e acabei de me formar em Psicologia. Gostaria de cursar uma pós-graduação na área de Psicopedagogia, alguém pode me indicar uma boa faculdade?

Daniella disse...

Pessoal,

Consegui encontrar o curso que eu queria. Vou fazer uma pós em Psicopedagogia Clínica e Institucional na Faculdade Pitágoras.

Se alguem quiser conhecer o projeto do curso é só acessar www.pospitagoras.com.br.

Já começo a aula hoje.

Daniella Alvarenga

Andrea Garcez disse...

Que bom, Daniella! Sucesso!

Isabel disse...

Sobre o tema "O preconceito atraves de imagens" assistam os videos Women in Art ( Mulheres na Arte ) com inumeros elogios agradecendo o video que nao incluiu nenhum artista ou obra que nao fosse absolutamente caucasiano.Na pagina 10 , em ingles ,o comentario de nao ver nenhuma pintura de mulher negra ou oriental alguem responde dizendo que era arte do mundo ocidental ( como e o titulo do video mesmo???mulheres no ocidente? nao .. mulheres na arte rsrsrs)alem disso a total ignorancia em achar que o ocidente e so feito de caucasianos...
Tambem os videos postados no tema Women in Film( Mulheres em Filme) ... a ultima imagem de uma longaaa exibicao de artistas brancas . VIdeo postado Men in Film ( homens em filme) .. nao e excecao...Qual e a mensagem subliminar desses videos? Arte , e beleza sao brancas.

http://www.youtube.com/watch?v=nUDIoN-_Hxs( Women in Art)

http://www.youtube.com/watch?v=vEc4YWICeXk&feature=related ( Women in Film )

http://www.youtube.com/watch?v=fRdzkSP9ewY&feature=related ( Men in Film)

Andrea Garcez disse...

Isabel e Natalícia, obrigada pelas sugestões!

Kantinho da Kekel disse...

Olá

Sou professora de uma escola estadual e estou aqui lhe convidando para conhecer nosso blog de LIBRAS onde o nosso objetivo é expandir a Língua de Sinais, pois somos escola pólo para atendimento da pessoa com deficiência auditiva.
Se você tiver um tempinho e interesse pelo assunto, venha nos visitar. O endereço é:

http://eeblmlibras.blogspot.com/

Abraços fraternos

Ponto Cruz disse...

Olá Andrea...
adoro vim olhar seu blog... Tbm sou formada em psicopedagogia... mas nao trabalho na area infelizmente...
Gostaria de te sugerir um post sobre o dersenvolvimento do desenho infantil... te nho uma criança de 4 anos na fase de garatuja desordenada e outra na fase da desordenada.. mas não sei como tirá-las dessa condição... beijoss

Andrea Garcez disse...

Sugestão muito bem vinda, Luisa! O próximo post será sobre desenho infantil.
Bjs!

Ponto Cruz disse...

Aguardoa nsiosa!!! beijos