sexta-feira, 4 de julho de 2008

Alfabetização sem traumas – o que os pais podem fazer para ajudar

Muitas vezes o processo de alfabetização não acontece de uma maneira tranqüila e natural. Quando isto ocorre e o tempo vai passando, a pressão sobre a criança torna-se um fator complicador. Os adultos, familiares, professores, e até amigos voltam sua atenção para a aquisição da leitura e da escrita, fazendo cobranças, comparações, ndo cobranças, comparaçando,ando, comparando, muitas vezes com a melhor das intenções. Neste artigo procuro dar algumas dicas para os pais baseado na minha experiência. Sintam-se à vontade para comentar e acrescentar sugestões.

Em primeiro lugar gostaria de salientar que não há método ideal, o melhor método é aquele que o professor e a escola confiam e estão acostumados a trabalhar. Nem sempre este método está de acordo com as concepções de alfabetização dos pais, por isso uma boa conversa com a escola é o primeiro passo para acertar.

Em segundo lugar, acabar com a pressão. Não existe criança preguiçosa. A “preguiça” pode ser um sinal de dificuldade.

É importante lembrar que cabe aos professores o papel da alfabetização, eles são profissionais preparados para isto. Há muitas coisas que os pais podem fazer para ajudar, mas sem pressionar ou entrar em pânico.Entre elas:

  • Tornar o contato com a leitura e a escrita prazeroso, misterioso – ler para a criança, contar histórias, ler na frente das crianças (os pais que têm hábito de leitura têm mais chance de desenvolver o hábito de leitura nos filhos);
  • Disponibilizar material – comprar revistas, gibi, livros. É importante que tenham muitas gravuras e pouco texto. Com o tempo a criança se interessará pelo texto, mas é normal que o interesse inicie pelas figuras;
  • Estimular a leitura gestáltica – a leitura começa pela leitura da palavra como uma imagem, como um todo, pelas cores, tipo de letra, etc. As crianças desde pequenas fazem este tipo de leitura quando reconhecem o Mac Donald´s, a Coca-cola, etc. Estimular a leitura gestáltica favorece o contato com a língua escrita. Isto pode ser feito no supermercado, em casa, na rua, nos outdoors, etc, como uma brincadeira, lendo para ela os nomes e pedindo que ela “leia” também. Muitas vezes esta “leitura” se dará pelo uso do produto ou por uma “adivinhação”, mas é assim que começa.
  • Estimular o desenho, a pintura, o contato com diferentes materiais (não só na hora do dever de casa, mas como uma brincadeira em diferentes momentos) Sentar para desenhar junto e “brincar de escrever”.
  • Jogar jogos. Jogo da memória é excelente para ajudar na alfabetização. A criança identifica os iguais e os diferentes, a posição das peças, memoriza visualmente as peças, etc. Outros jogos: dominó, dama, quebra-cabeça, ludo.

O importante é sempre fazer de forma agradável e divertida, para que a criança goste de aprender, goste de ler, goste de escrever. Se for feito desta forma, vale qualquer coisa!

As dicas servem para crianças de todas as idades. Quanto mais cedo se começar menos marcada será a passagem do “não alfabetizado” para o “alfabetizado”, momento que é tão cobrado em nossa sociedade e por isso às vezes sofrido. Ao mesmo tempo, nunca é tarde para começar.

Se a criança estiver sofrendo por não estar conseguindo, família e escola já tiverem conversado e experimentado alternativas, vale procura ajuda de um especialista.



Gostou do blog? Então vote!



55 comentários:

blog da lelé disse...

Olá!Também sou pedagoga e trabalho com educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental atuando como pedagoga nos dois segmentos.Visite meu blog este mês premiei vc com o selinho da amizade passe lá e saiba como pegar o seu.http://letrinhamagicadaellen.blogspot.com

Joana D'arc disse...

olá, tudo bem?
Muito bacana as dicas que encontri no seu blog! Mesmoo assim estou angustiada, explico: tenho um filho de 5 anos, que está no jardim 2 e até a reunião dos pais tudo estava ótimo. Isso porque ele ouviu a professora elogiando os pais de outros alunos que já sabem ler e ele começou essa angústia por ter que ler logo. Em casa leio muito e leio para ele também, enfeitei todo o quarto dele, nomeando todos os objetos, etc; mas, eu não estou sabendo tranqüilizá-lo e ensiná-lo( eu confesso ser um pouco impassiente)Exemplo, começamos a ler uma palavrinha e na terceira sílaba ele não lembra das duas primeira e fica o tempo todo tendo que voltar a primeira para que ele...isso quando ele não se perde e fica olhando pra parede ou pra mosca que tá por alí...Ai! se souber como me ajuda?
Desde já agradeço.
Joana D'arc

Andrea Garcez disse...

Joana d´arc,
Neste caso sugiro que você "esqueça" temporariamente as sílabas e principalmente as letras e invista fundo na leitura gestáltica, que é a leitura que fazemos pelo todo, dos rótulos, embalagens, anúncios, etc. Automaticamente ele mesmo passará deste tipo de leitura para a leitura operatória que fazemos quando juntamos as sílabas e decodificamos as palavras. Brinque com ele de adivinhar o que está escrito, se ele não souber o nome, mas reconhecer um produto pelo uso (sabão em pó ou para lavar roupa ao invés de OMO), elogie e leia o nome (isso mesmo, sabão em pó OMO).Quanto maior o universo de palavras que ele reconhecer através da gestalt, melhor.
Com o tempo ele vai fazer associaçãoes - ovomaltine começa igual a omo...
Mas acalme-se, quanto mais angustiada você ficar, menos conseguirá tranquilizá-lo e mais difícil será o processo.

Rosana disse...

oi,estou muito angustiada, pois meu filho tem 6 anos e está na 2º ano de 9,(essa mudança que houve agora)ele veio de uma escola q tinha um método de ensino totalmente diferente da escola atual e na verdade não aprendeu nada na outra escola. Já conversei com professora e coordenadora pra fazermos tentativas para ajudá-lo, está tendo aulas particulares, jogos educativos, etc. Mais mesmo assim não está tendo muito progresso, e vendo o que vc postou no blog percebi que talvez meu filho já esteja traumatizado, porque sempre digo que ele tem preguiça de estudar, na escola e a prof. particular falam a mesma coisa... Me ajude por favor não sei o que fazer, sou muito estressada e totalmente sem paciência na hora de ensinar, além de não ter a menor condição de alfabetizar meu filho, estou literalmente desesperada. Desde os 2 anos de idade ele associava os rótulos ao nome como o exemplo citado da coca cola etc, mais parece que ele regrediu...Na sala de aula ele fica sentado ao lado da professora e não faz as mesmas atividades que o restante da turma e eles dizem não poder mudá-lo para 1º ano para ver como ele se sai.Acredito que ele vai perder esse ano e ainda ficar traumatizado pro resto da vida e isso me deixa extremamente apavorada e com um sentimento de culpa enorme, pra todos os lados que recorro não me ajudam... Espero poder contar com sua ajuda... Desde já agradeço sua atenção e aguardo ansiosa sua resposta. Deus lhe pague.

Andrea Garcez disse...

Oi, Rosana!
Em primeiro lugar, não existe criança preguiçosa. Se parece que ele está com "preguiça" é porque realmente está com dificuldade. Em segundo lugar não existe uma correlação direta entre repetir de ano e ficar traumatizado para o resto da vida. Para algumas crianças, repetir de ano é muito positivo! Noto que você está mesmo muito angustiada e isso não é bom, só torna a situação ainda mais difícil. Isso é tudo o que posso dizer pelos dados que você me forneceu. Se você já conversou com a professora e a coordenadora da escola e ainda não está tranquila, sugiro que você procure um Psicopedagogo na sua cidade para lhe ajudar.
Abraços,
Andrea Garcez

Andrea Garcez disse...

Rosana,
Relendo seu comentário vi que esqueci de dizer que a criança não regride, ela pode dar um passo a trás para dar em seguida um salto qualitativo. Isso é comum quando as crianças reconheciam muitas palavras pela gestalt e depois passam a não reconhecer nenhuma, logo em seguida começam a ler operatoriamente, isto é, não mais pela gestalt, mas decodificando as sílabas e letras. Não sei se este é o caso, mas de qualquer forma a criança nunca regride. Acho difícil também ele não ter aprendido "nada" na outra escola. Alguma coisa com certeza aprendeu pois as crianças aprendem o tempo todo. Se a diferença de método for muito grande ele pode estar sentindo. Lembre-se que há um período de adaptação à nova escola. Ele fez amigos? Vai feliz para a escola? Gosta da professora?
Enfim, como disse, precisaria de mais informações. Por isso sugiro que você procure ajuda.
Beijos,
Andrea Garcez

Rosana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosana disse...

Olá Andrea!
Quero te agradecer pela atenção e o que você me falou coincide com o que as professoras me falam... pra eu manter a calma. Realmente você me ajudou muito, me tranquilizou e com certeza vou atrás de uma piscicopedagoga pra me auxiliar, assim como você sugeriu.
Respondendo o que você perguntou ele sempre comenta sobre os amigos, mais nenhuma amizade assim que ele dê tanta ênfase, gosta da professora até porque ele fica o tempo todo sentado ao lado dela porque faz atividades diferenciadas dos demais e quanto a ir pra escola, algumas vezes ele reclama mais fazia o mesmo na escola que estudava antes.
Obrigada! Deus lhe pague. Que trabalho lindo você faz ajudar mães que assim como eu não sabe como lidar com essas situações. Parabéns por essa iniciativa.
Beijos

Vanessa disse...

Boa tarde Andrea tenho algumas duvidas meu filho tem 5 anos e os colegas de classe ja sabem mais do que ele,a professora me disse que ele ja percebeu isso e tambem nao tem muito interesse na hora da escrita gosta mais de desenhos,colagens e recortes,nao sei se devo em casa ensinar a ele por exemplo as vogais ou se isso é funçao da professora,ela me disse tambem que ele ja se acostumou a copiar e isso o atrapalha um pouco,estou sem saber como agir a professora me disse pra eu esperar mais um pouco pra poder colocar ele em um reforço ou algo assim tambem nao sei se essa idade é preciso,me de uma luz,obrigado
Vanessa

Vanessa disse...

Boa tarde Andrea tenho algumas duvidas meu filho tem 5 anos e os colegas de classe ja sabem mais do que ele,a professora me disse que ele ja percebeu isso e tambem nao tem muito interesse na hora da escrita gosta mais de desenhos,colagens e recortes,nao sei se devo em casa ensinar a ele por exemplo as vogais ou se isso é funçao da professora,ela me disse tambem que ele ja se acostumou a copiar e isso o atrapalha um pouco,estou sem saber como agir a professora me disse pra eu esperar mais um pouco pra poder colocar ele em um reforço ou algo assim tambem nao sei se essa idade é preciso,me de uma luz,obrigado
Vanessa

Andrea Garcez disse...

Vanessa,
Em primeiro lugar cada criança tem seu ritmo e ele está dentro da idade. Antes de aprender a ler e escrever, as crianças aprendem muitas outras coisas, reconhecem cores, sinais, símbolos, representam o mundo através de desenhos, desenvolvem a oralidade, o simbolismo, etc. É preciso saber como foi o desenvolvimento dessas atividades com seu filho, se a dificuldade relatada pela professora se apresentou só agora ou se já vinha se manifestando. A princípio fique calma, tente não o comparar com as outras crianças, deixá-lo tranquilo para que aprenda e descubra o interesse pela leitura e escrita.

ArtBolo E dOCES disse...

Olá,
Por favor, estou precisando de ajuda e não sei mais o que fazer ou a quem recorrer. Meu filho tem 6 anos e está no 1º ano numa escola particular excelente. Porém ele não esta conseguindo acompanhar o ritmo desta escola ou de seus coleguinhas... Ele não é alfabetizado, mas eles aplicam provas e atividades, como se ele já fosse... Ele está triste e chora para não ir à aula. Ele tem dito constantemente que é um fracasso por qualquer coisa que faça e não saia perfeito. É a única escola privada da cidade e tenho ressalvas quanto às escolas públicas. Estou chorando desde ontém e me sinto imensamente frustrada... Já conversei com a pedagoga, mas ela diz que este é o método da escola. Ele tem 10 cadernos de matérias diferentes, mas ele nem sabe entender esta dinâmica toda... Eu sou louca, ou tem algo errado? Meu email é isamorim.net@gmail.com. Obrigada!

Andrea Garcez disse...

Eu te aconselharia a mudar de escola, já que a escola não está aberta ao diálogo, nem a fazer qualquer concessão pelo seu filho, em função do "método" adotado. Realmente, uma criança que não está alfabetizada ser tratada como se estivesse, com provas e 10 cadernos... Isso indica que não é só porque a escola é privada que ela é boa... Existem excelentes escolas públicas, procure saber o IDEB das escolas da sua cidade, por aí vc pode ter uma noção de como cada escola está. Além disso, o contexto familiar - conversar com a criança, ler livros em casa, jornais, revistas, levar a criança a teatros, cinema, passeios pela cidade, influi na formação. Não é apenas a escola. Pense nisso como uma sugestão... Ou insista com a escola. Se esse é o "método" por que não está dando certo? Mas cuidado para não causar mais sofrimento, queda da auto-estima, etc... Pese os prós e contras...
Um abraço,
Andrea

simonemarechal disse...

Olá, Andréa,tenho um filho de 6 anos que está no 1º ano do ensino fundamental,estou com o problema parecido com o da joana darc,meu filho é muito agitado e gosta muito de brincar em tudo que faz.estou tendo problemas na escola por causa disso. as professoras falam que por ele ser muito agitado ele não está conseguindo acompanhar a turma,já fui chamada varias vezes na escola,elas dizem que ele não quer copiar trabalhos do quadro,que ele não fica sentado em sala ,atrapalha a atenção dos outros alunos e diz que ele não consegue ler em sala nem escrever.sei que ele tem dificuldades de reconhecer certas letras,mais em casa comigo,ele soletra todas as letras,junta as silabas e lê,não entendo porque em sala ele não faz.estimulo sempre com historinhas,jogos do descovery kids,gosta de desenhar,mais tem sim um pouco de dificuldades em reconhecer certas letras,mais já consegue escrever algumas palavras sozinho,a escola diz que ele tem a auto estima baixo e que não está tendo progresso nenhum,não sei o que fazer já fiz tudo que a escola sugeriu,gostaria de uma ajuda sua por favor.

Andrea Garcez disse...

Oi, Simone!
Sugiro que você investigue melhor essa "agitação". Ele é agitado assim só na escola? Ou em casa também? Em outros lugares (atividades extras, casa de parentes, clube, pracinha, etc.)
Se a agitação acontece apenas na escola pode estar ligada às atividades (pode estar difícil para ele)
Lembre-se, aprender tem que ser prazeroso, tem que ser lúdico! Ainda mais nessa fase tão importante que é a alfabetização.
Veja as dicas sobre a leitura gestáltica(não foque tanto nas letras, principalmente nas consoantes)
Abraços,
Andrea

rose disse...

ola sou rose .munha filha tem 7 anos ,com 1 ano e meio teve convulcoes hoje na escola sinto que ela tem dificuldades de aprender deixei ela repetir 2anos o jardim 2 ano passado ela ja fazia o primeiro nome dela e fazia as vogas hoje minhas paredes e livros sao totalmente cheios letras e varias bolinhas e ela nao faz mais o seu nome.na hora de fazer o dever de casa ela quer que pegue na mao ,vocepega e elafaz as letras quando sozinha nao quer fazer,preciso de ajuda choro todos os dias pois minha filha ja sofreo de mais .obrigada pela atencao aguardo resposta
rrosevaniasousa@yahoo.com

Andrea Garcez disse...

Rose,
Pegar na mão não é uma boa estratégia. Ainda mais se ela já sabia fazer sozinha. Tem que investigar melhor porque esse comportamento (a criança não "desaprende" ela pode estar chamando a atenção para outras questões, que precisam ser investigadas) O que a escola diz sobre sua filha? Minha sugestão é que você entre em contato com a escola e peça orientações e indicação de um profissional para fazer uma avaliação com ela.
Abraços,
Andrea Garcez

Thaís Cristina disse...

Oi estou passando uns maus bocados com meu filho nesta fase, meu filho é muito inteligente participativo e ativo na escola, a profesora dele é só elogio, diz que ele está alfabetizado e que está tudo bem com ele, mas quando chega em casa ele não diferencia números de letras, não conhece a mioria das letras do alfabeto, começa a leruma palavra esquece o que está fazendo não termin a leitura e ainda diz que não conhece o que acabou de ler, ele simplesmente não lembra em nada o que a professora diz, fico triste mas tento manter a calma já que ele está cursando o primeiro ano e fará uma grande revisão de tudo que aprendeu na pré escola.
Minha pergunta é como posso ajuda-lo????
Fui alfabetizada por uma professora brilhante que frisava no som das consoantes, o que fez um grande diferencial na minha alfabetização, será que eu poderia ensinar meu filho com este metodo???

Thaís Cristina disse...

Outra pergunta, em que idade é ideal para a criança ser alfabetizada?
E quando isso não acontece qual a atitude devemos tomar?

Daniela Dac disse...

Olá, meu filho tem seis anos e está no primeiro ano do ensino fundamental. Ele vai para a escola desde os 2 anos de idade. Pelo que eu ouvi na reunião da escola ele é o único da classe que não sabe ler nem escrever ainda mas é copista, ou seja, faz as lições copiando tudo que está na lousa e acredito que os exercícios em sala ele faz com auxílio da professora e dos amiguinhos. Quando questiono a escola em relação ao fato de ele não ler e fazer as lições como se soubesse e ser copista me falam que isso faz parte do processo de alfabetização. É correto pensar desta forma, para mim ele fica ali copiando as coisas sem saber muitas vezes do que se trata. Gostaria de uma luz nesse momento tão difícil, obrigada

Moana Americano disse...

Oi Andrea, meu filho tem seis anos e está no 1° ano. Essa semana a professora falou que ele é imaturo para a turma e que eu deveria pensar e analisar se realmente será bom para ele seguir para o próximo ano. Ele não está no ritmo dos colegas, tendo dificuldade na leitura, escrita e em matemática também. Ele dá muito trabalho para fazer as atividades tanto na escola quanto em casa, não gosta de ler, nem de escrever. Chora toda vez que tem que fazer isso, e as atividades acabam virando uma tortura. Já levei em livrarias para ele escolher os livros, leio para ele, mas mesmo assim ele apresenta dificuldade. Não gostaria de ver meu filho repetindo o ano, mas também nao sei se ele dar conta de acompanhar as exigências do 2°. Conversei na escola e a pedagoga me orientou que eu o colocasse em um reforço, mas as aulas de reforço aqui na minha cidade são muito caras. Me de uma opinião por favor

Andrea Garcez disse...

Thaís Cristina,
O método que vc está usando pode ser diferente do utilizado pela escola e por isso ele pode estar ficando confuso... Se a escola diz que está tudo bem, acalme-se! Faça coisas divertidas com ele, ensinar é para a escola! Fazendo coisas divertidas vc o estará ajudando muito. Jogue jogos com regras, leve junto com você ao supermercado (e peça ajuda para pegar as embalagens), leve ao cinema, teatro, monte quebra-cabeças, etc. Faça tudo sem parecer que está ensinando ou que está preocupada com a escola. Quando menos esperar ele te mostrará o que sabe... Converse com ele sobre você, sobre como foi o seu dia, criando esse hábito e abrindo um espaço de diálogo ele pode te contar mais sobre a escola. Às vezes as crianças resistem a contar porque se sentem pressionadas.
Não existem uma idade "certa" para ser alfabatizado. A alfabetização é um processo contínuo que começa na Educação Infantil e NÃO se completa no primeiro ano.
Beijos,
Andrea

Andrea Garcez disse...

Moana,
A reprovação é vista pelos adultos como uma coisa muito negativa. Já escrevi sobre isso aqui no blog, quando pergunta-se para a criança "passou de ano?" A sociedade faz uma pressão e quem repete é visto como incompetente, burro, fracassado ou como aquele que "não está nem aí". Mas nem sempre as crianças, sobretudo as pequenas, percebem dessa forma... Não sou radicalmente contra nem a favor da reprovação, penso que cada caso é UM caso e pode ser muito positivo para a criança. Imagine estar em uma série em que tudo o que é pedido está além do seu alcance... é um sofrimento muito maior do que repetir. Quanto menor a criança menos ela sentirá essa pressão da sociedade, principalmente se a família lidar com isso de forma positiva (não sentindo vergonha, não escondendo das pessoas, não deixando de falar sobre o assunto, não recriminando a criança, enfim, encarando de forma natural). Quanto aos amiguinhos (geralmente uma preocupação das famílias das crianças que repetem), ele fará outros e não precisa perder o contato com os amigos desse ano, a família pode promover encontros, visitas, convidar para as festinhas, etc. De qualquer forma são vocês e a escola que devem analisar todos os angulos da situação e dedicir o que será melhor NESSE caso.
Bjs,
Andrea

Andrea Garcez disse...

Sobre a reprovação, a postagem no blog está aqui: http://psicopedagogaandreagarcez.blogspot.com.br/2008/12/comentrios-infelizes-ii-passou-de-ano.html

Andrea Garcez disse...

Daniela Dac,
A cópia faz parte do aprendizado, sim, mas depende da situação... Se ele copia o tempo inteiro, não é legal... Procure saber.
Quanto a ele ser o único, você soube isso na reunião, através de outras mães ou da professora? Cuidado com as comparações entre as crianças! Cada um tem o seu ritmo!
Bjs,
Andrea

alfa disse...

Olá Andréia meu filho Arthur vai maravilhosamente bem nas provas sabe todo o conteúdo motivo este que esta no 4º ano a profª do ano passado quando pedi que reprovasse ele me disse que poderia pois tinha nota para passar só que desda 1ª série se nega a copiar do quadro o resto faz sem problema agora no 4º ano até cópia 1 pouco mas nunca da tempo de copiar tudo. levo anualmente no oftalmo sem diagnóstico neuro fiz todos os exames e a psicopedagoga me disse que é resistência dele em manter o poder (filho único)tô perdida me ajuda?

Andrea Garcez disse...

Não sei se posso ajudar... você já procurou oftalmo, neuro e piscopedagoga... acho que está bem assistida.
A dificuldade em copiar do quadro pode estar ligada a um problema de visão (não apenas da acuidade, mas às vezes a criança tem dificuldade de convergência e alguns exercícios de ortóptica podem resolver), a atenção (o que faz com que muitas crianças não consigam copiar tudo no tempo ou pulem partes), ou uma alfabetização não consolidada (crianças copistas, que não lêem, mas copiam letra por letra, o que faz com que a cópia demore muito mais tempo). Mas se você já descartou essas hipóteses, pode ser mesmo uma resistência. Ele pode também não ver sentido no que faz (escolas muito tradicionais às vezes abusam da quantidade de cópia)
O que acontece quando ele não copia? Ele pega o caderno de alguém para copiar depois? Se for de fato resistência, tem que pensar, junto com a(s) professora(s), em estratégias diferentes que o façam perceber que copiar é importante e que ele sairá de alguma forma prejudicado se não copiar (ficar sem a matéria/perder tempo copiando depois).
um abraço e boa sorte!

márbilla disse...

olá meu nome é márbilla sou pedagoga e atuo na educação infantil porem os meus conhecimentos não estão me servindo de nada meu filho tem 6 anos e está no 1° ano ele fez todo o ciclo de creche e ed. infantil é muito inteligente e esperto gosta de livros e informatica porém na escola é só reclamação a professora diz não saber mais o que fazer ele não copia nada do quadro faz tudo de qualquer jeito não tem zelo com os materiais e com as tarefas ela diz ainda que ele não está acompanhando a turma PORÉM em casa ele escreve palavras de 3 silabas e lê sozinho pequenos textos coisa que os colegas de turma ainda não fazem também não gosta de fazer a lição de casa de ficar copiando me dê uma luz por favor o que devo fazer como mãe e como professora para ajudar meu filho estou desesperada nada consegue motiva-lo nem com castigos e restrições ele melhora , até tento priva-lo de coisas que gosta como por exemplo ver filmes mais ele logo se desprende do que mais gosta e o castigo não faz diferença .

x Eliane Santos disse...

OLÁ, MEU NOME É ELIANE , TENHO UM FILHO DE 6 ANOS E DOIS MESES, ELE ESTA NO JARDIM 3, MAS TENHO NOTADO HÁ ALGUM TEMPO DIFICULDADES NA HORA DE FAZER A LIÇÃO, ESTIVE CONVERSANDO C A PROFESSORA DELE, E ELA CHEGOU A ME ASSUSTAR DIZENDO QUE MEU FILHO NÃO ERA NORMAL, QUE NÃO ESTAVA APRENDENDO COMO AS OUTRAS CRIANÇAS. EL RECONHECE AS VOGAIS E OS NÚMEROS, MAS AS VEZES ELE ESQUECE ALGUNS. ESTIVE ENTÃO CONVERSANDO C MINHA CUNHADA QUE É PROFESSORA E PSICOPEDAGOGA TBM, ELA AVALIOU ELE E ME DISSE QUE NÃO VIU DIFICULDADE ALGUMA NELE, QUE EU DEVERIA ERA TROCAR DE ESCOLA, POI ELA VIU O CADERNO DO MEU FILHO E NÃO APROVOU O MÉTODO DE ENSINO DA ESCOLA, ESTOU MEIO PERDIDA SEM SABER REALMENTE O QUE FAZER, SE PUDER ME ACONSELHAR DE ALGUMA FORMA EU AGRADEÇO!

camila soraia disse...

eu não estou conseguindo ajudar meu filho pois sou muito estressada noa tenho paciencia e tenho medo de ajuda-lo e com isso atrapalhar ele mais ainda,esse blog me ajuda muito

Andrea Garcez disse...

Olá, Márbilla! Castigos não vão resolver, só vão deixá-lo mais desmotivado. Aprender tem que ser gostoso, divertido... tente encontrar outros meios de motivá-lo.
Eliane, porque você e sua cunhada - que é Psicopedagoga e já avaliou seu filho, como você disse - não vão juntas conversar com a escola? Quem sabe não encontram soluções/caminhos?
Fico feliz em saber que o blog te ajuda, Camila Soraia!
um abraço,
Andrea Garcez

léia disse...

olá estou com problemas com meu filho ele vai fazer nove anos e esta na terceira série do ensino fundamental, mas desde o primeiro ano ele não consegue acompanhar os colegas na escritas ele lê muito bem, porem não copia do quadro eu estou muito preocupada, pois chega nos dias de provas não tem a matéria a professora as vezes avisa que ele não esta copiando eu olho o caderno dele todos os dias e pergunto por que ele não fez ele diz que não conseguiu não sei o que fazer preciso de ajuda.

Andrea Garcez disse...

Olá, Léia!
Você tem que investigar o que acontece na hora da cópia do quadro. Ele já foi levado a um oftalmologista? Já tentaram trocá-lo de lugar (mais perto do quadro)?, por que ele não consegue copiar? Será que ele se distrai? É muita matéria? As outras crianças conseguem copiar tudo? Enquanto você vai tentando investigar essa dificuldade, sugiro que pegue um caderno de um colega e faça cópias para ele ter a matéria...
Um abraço,
Andrea

Lu disse...

ola! Andrea

Meu filho tem 6 anos e está no 1° ano e a professora coloca no diário que ele precisa se concentra mais, e ele não qure fazer as atividades de casa. já fui na escola, conversei com a professora e coordenadora e elas dizem que é preguiça, não sei o que fazer para estimular meu filho a fazer as atividades e estudar.
muito obrigada!

patty cereja disse...

Ola meu filho tem 6 anos, e muito de ficar conversando na aula, mais tbm fica muito sonolento na hora da aula,as vezes fica olhando pro teto ,fica viajando como diz a professora dele, gostaria de saber o que devo fazer para fazer com que ele fique mais atento,em casa ando conversando muito com ele, e ajudando ele a fazer as atividades da escola, e tbm estou preocupada pq ele ainda nao forma palavras com as letras, estou em casa ajudando ele na indentificacao correta das letras do abecedario.ele esta no primeiro ano.

Polaca disse...

Meu neto tem 9 anos , já alfabetizado, resolve matemática e as questoes relacionadas a outras matérias, e inteligente, entretanto, nao gosta de copiar da lousa, não tem foco, se distrai facilmente, e briga com os colegas, tem somente um amigo na escola, diz que a professora só gosta de empurrar lição nas costas dele, ja conversei e disse que e para o bem dele, mas não adianta. Me ajudem, o que devo fazer.? Os pais são separados, o pai ja vai ter outra criança com outra mãe, a mãe dele ja esta grávida de outro relacionamento e só da bens materiais, mas carinho e atenção está longe. Me ajudem por favor, eu o amo muito ele me chama de de vo e as vezes de mãe. Obrigada conto com sua resposta. Neusa

Giovanna Burghesi disse...

Olá, muito interessante seu blog obrigada por nos ajudar a entender um pouquinho o que está acontecendo com nossos filhos....ficamos realmente angustiadas com toda a situação, pois sonhamos com uma aprendizagem perfeita e natural...
Bom meu filho tem 6 anos e 4 meses, esta na escola desde os 6 meses, já na educação infantil no jardim 2 fui chamada por ele não estar reconhecendo as cores,desde então alguma questões começaram a me preocupar e este ano ele entrou em uma nova escola no 1 ano do fund, está tendo grandes dificuldades na leitura e escrita e fui chamada na escola em maio e a professora disse que ele não tem interesse e que não sabe e só copia a correção da lousa, faz a lição de casa com muito custo com minha ajuda , não consegue reconhecer as consoantes sem ser na ordem alfabética,não consegue memorizar as silabas, só quando falo os sons ai ele consegue juntar a consoante e a vogal mas mesmo assim as vezes se confunde, não gosta de pintar desenhos e as vezes não consegue identificar as cores, ele começou a usar óculos este ano devido a professora me chamar na escola e identificar que ele estava com dificuldades de copiar da lousa, seu grau é 2 de estiguimatismo,esta fazendo reforço fora as lições de casa, sua sala tem 30 alunos e 1 pro e uma auxiliar ele fala que gosta da escola, dos amiguinhos e da pro,gostaria de saber se seria melhor mudá-lo de escola e rete-lo na 1 série para ter um acompanhamento melhor pois acho muitos alunos por ser uma escola particular ou se mantenho ele na 1 serie novamente na mesma escola já que ele gosta da escola mas não esta conseguindo acompanhar a turma ,ou se deixo ele fazer o 2 ano no ano que vem, e coloco ele no KUMOM em paralelo , estou perdida pois não estou vendo muito interesse da parte dele ...tem uma outra questão ele ficava desde seus 4 anos muito tempo no computador jogando jogos de um site q tem vários joguinhos e ele está com um vicio total chega querendo jogar e as vezes até negocio com ele para ele fazer seu dever e depois deixo ele jogar um pouquinho antes não tinha este controle pois trabalhava fora e era como se fosse uma babá para meu filho qdo chegavamos em casa para eu fazer minhas tarefas...e hoje isso tormou- se um tormento pois as vezes nem sair na rua para brincar com os amiguinhos ela se nega ou quer voltar rapidamente da rua para jogar estou policiando mais isso e agora tem limites pois suas responsabilidades escolares estão aumentando , sera que todo esse tempo em frente ao computador que me dei conta agora pode estar ligado a esse seu mal desempenho e afetando seu aprendizado, sua memória e seu racíocionio...e não da tanta importância para o que realmente importa..nesta fase estou tendo que regular o computador para ele e o videogame e ele fica muito bravo com isso mais cede por não ter outra alternativa......ha e professora fala que ele está muito imaturo também,só quer brincar e se desperça com facilidade na sala....O Q POSSO FAZER PARA AJUDA-LO EM CASA ??

ariene silva disse...

Olá , Sou Ariene Professora do 3º ano em uma escola particular , tenho um aluno na minha sala que tem TDO e outro que enfrenta problemas para registrar oque é passado em aula sendo no quadro ou em folhinhas ele não desenvolve as atividades , gostaria de saber como posso lidar com a questão do registro das atividades que é um problema comum entre esses dois alunos

Ellen Salvador disse...

Boa tarde!

Sou surda e sou professora de Sala de Recursos, estou tendo dificuldade com um aluno que está no sexto ano e não é alfabetizado, porém conhece as letras, pois já foi "alfabetizado" aprendendo a copiar as palavras, e terei que alfabetizar ele, sem prejudicar ele no sexto ano e ele possui deficit de atenção e concentração. Alguém poderia me dar uma sugestão?

lauriene brandao santos disse...

ola,andrea estou muito preoculpada com a minha filha de 10 anos q esta no 5 ano do fundamental;ela antes era muito esperta gostava muito de estudar ler livros escrever fazer tarefas da escola.mas de um tempo para ca ela esta fazendo tudo ao contrario do q eu acabei de escrever esta com muita preguiça de estudar,diz q os colegas atentam ela fala do cabelo dela q por sinal é cacheado e por isso ela fica reprimida se sentindo feia esquece de fazer as tarefas q a prof pede para fazer,é muito disperssa esquece facilmente das coisas q escuta agente falar com ela e tambem do q é ensinado na escola.converso bastante com ela e leio muitos livros para ela e peço q ela leia mas muitas vezes ela tem preguiça.por favor o q devo fazer

lauriene brandao santos disse...

ola,andrea estou muito preoculpada com a minha filha de 10 anos q esta no 5 ano do fundamental;ela antes era muito esperta gostava muito de estudar ler livros escrever fazer tarefas da escola.mas de um tempo para ca ela esta fazendo tudo ao contrario do q eu acabei de escrever esta com muita preguiça de estudar,diz q os colegas atentam ela fala do cabelo dela q por sinal é cacheado e por isso ela fica reprimida se sentindo feia esquece de fazer as tarefas q a prof pede para fazer,é muito disperssa esquece facilmente das coisas q escuta agente falar com ela e tambem do q é ensinado na escola.converso bastante com ela e leio muitos livros para ela e peço q ela leia mas muitas vezes ela tem preguiça.por favor o q devo fazer

ana geisa disse...

Boa tarde, tenho um filho com 5 anos e ele faz o infantil v , mais ele tem uma dificuldade enorme em reconhecer as letras. Como faço para ele não se pede entre um letra e outra.

Marli Maria Dos Santos disse...

Ola meu nome é marli tenho um filho de 7 ano que está no segundo ano ele conhece o alfabeto mais nao consegui ler e nem escrever direito ele faz Fonodiologa que mim fala que ele está bem na escola a professora diz que não entende por que ele e cobrado na sala ele apavora e não consegue fazer nada ele vai escrevendo tudo junto.

Marli Maria Dos Santos disse...

Ola meu nome é marli tenho um filho de 7 ano que está no segundo ano ele conhece o alfabeto mais nao consegui ler e nem escrever direito ele faz Fonodiologa que mim fala que ele está bem na escola a professora diz que não entende por que ele e cobrado na sala ele apavora e não consegue fazer nada ele vai escrevendo tudo junto.

ju costa disse...

MEU FILHO TEM 6 ANOS E ESTA NO 1 ANO E NAO SABE LER E ESCRECER.JA TEVE 4 TESTES E ELE NAO CONSEGUE JUNTAR AS FAMILIAS SILABICAS E MONTAR PALAVRAS.A ESCOLA SO MANDOU LEVA-LO AO FONO E ENQUANTO NAO CONSIGO FONO,ELE NAO TEM AJUDA DA ESCOLA.A ESCOLA É PARTICULAR,MAIS ALEGA QUE ELE NAO SABE,NAO ESTA ALFABETIZADO.O QUE EU FAÇO EM CASA?JA LEIO HISTORIAS,ROTULOS,ELE DESENHA,FAZ ALGUMAS LETRAS,MAS NA ESCOLA NAO TEM AJUDA PRA SE ALFABETIZAR.POR FAVOR ME DE ORIENTAÇOES PRA ALFABETIZA-LO.MEU EMAIL:ju8@outlook.com

enoque santana disse...

oi.tenho uma filha 7 anos ela está na 1°alfabetização.ela é uma criança calma super tranquila,as vezes acho ela áte perdida no tempo.Mas a minha preoucupação é que ela não sabe ler.Estou muito preocupada por favor me ajude obrigado.

rosangela disse...

olá gostaria de saber até q ponto a escola pode nquestionar o comproramento de uma criança ficar implicando e sugerindo que a criança tem algum problema grave sendo que a criançã é assistida por neuro psicologos psicopedagogos e fono e não aparenta ter nada a nãoser comprota mento imaturo?

Luh Matos disse...

Olá Meu Nome é Cristine e tenho um filho de 7 anos que está com um enorme de dificuldade e resistência em ler e escrever, as vezes penso que o problema é também familiar, pois moro com minha mãe e e também porque meu filho não tem contato com o Pai e acaba tendo medo ou algo parecido. Eu tenho encontrado muito dificuldade em ensinar a ler e escrever e também já pedi a escola para o encaminhar a psicopedagoga mas isso não aconteceu, a professora me relata que ele é muito desatento, que só faz as atividades ameaçando (não ir brincar no pátio) e sinto que isso está é bloqueando o aprendizado saudável que precisa receber.

GERAÇÃO DE ADORADORES disse...

Olhá bom dia,li quase todos os comentários e vi que muitas mães tem o mesmo problema que eu, minha filha tem 7 anos, e ainda não sabe ler é mais agitada em sala de aula, escreve espelhado, em muitas das vezes não respeita a professora, não sabe ler, desconhece os grupos de palavras ( exemplo: cha, che chi; za, ze.... e assim por diante)eu converso muito com ela, tem até interesse, lemos muito mas se ela aprende algo hoje amanha ela se esqueçe. Pode me ajudar?? Obrigada

Cristiane.

Bia Vieira disse...

BOM DIA
TENHO UMA NETA QUE ESTA COM DIFICULDADE DE ALFABETIZAÇÃO.
ESCREVE AS FRASES COM AS PALAVRAS TODAS JUNTAS.
EX: MAMAEBATEUEMMIM
NA REUNIÃO ESCOLAR A MESTRA DISSE Á MINHA FILHA PARA LER PARA A CRIANÇA,A CRIANÇA FICA MUITO NERVOSA,QUANDO ERRA ARRANCA A PAGINA DO CADERNO,ETC
PENSO SR NECESSÁRIO UM ACOMPANHAMENTO PSICOPEDAGOGO PARA AJUDAR-LA NAS DIFICULDADES.

Andrea Garcez disse...

Escrever as palavras todas juntas, espelhar e trocar grafemas é natural e faz parte do processo de alfabetização. Além disso cada criança tem seu ritmo. Se a dificuldade persistir é que devem procurar ajuda especializada. Procurem se tranquilizar, muita ansiedade dos pais e avós podem também atrapalhar o processo. Muita conversa com a escola, é a minha recomendação para Bia Vieira, Geração de Adoradores, Enoque Santanta e Luh Matos. Ana Geisa: brinque bastante. Ela está na idade de brincar! Jogo da memória e jogo dos erros ajuda. Faça um jogo da memória com diferentes símbolos (não necessariamente letras). Lauriene, ela pode estar desmotivada. Costumo dizer que não existe criança preguiçosa... procure conversar com ela e com a escola.
Abraços,
Andrea

B.C. disse...

Oi tudo bem? Meu filho esta no primeiro ano,tem sete anos,nao esta alfabetizado,na hora da licao requer auxilio de um adulto,ele fica muito ansioso quando gosta muito de alguma coisa,e as vezes nao coneegue se conter,fica agitado,tem uma memoria melhor que a minha,lembra de tudo,a escola quer que ele faca o primeiro ano de novo por conta da imaturidade!!Vc acha que para ele vai ser bom refazer o 1 ano?Como fica a auto estima? Vc acha correto? Obrigada Cristina kikacardamone@hotmail.com

Andrea Garcez disse...

B.C. às vezes uma reprovação é algo muito positivo, inclusive para a autoestima! A sociedade dá muito peso e importância para a reprovação, são os adultos que fazem essa cobrança e pressão em cima das crianças... Por exemplo, a primeira coisa que o Papai Noel do Shopping perguntou ao meu filho foi se ele já tinha passado de ano... Do ponto de vista das crianças, elas se procuram pelo nível de desenvolvimento, o que significa que a socialização pode ser melhor se a criança não está madura para ir para a outra série e vai para um grupo de crianças mais novas. Mas é preciso avaliar cada caso com muita cautela. Converse bastante com a escola e com ele. Se for mesmo o caso de refazer o primeiro ano, veja se isso vai ficar bem resolvido na cabeça da família e procurem encarar como algo positivo, para que ele perceba a tranquilidade de vocês e possa também encarar bem.Tudo de bom!

Glaucia Mendes disse...

Ola boa tarde , tenho um filho de 6 anos ele esta no 1° ano , ele esta no nível silábico alfabético , a professora esta pressionando ele dizendo que já deveria estar lendo e comparando com outros que já sabem ler , ela diz que a letra dele é feia e vive escrevendo no caderno precisa caprichar mais , e falou para ele alguns meses atrás que ele iria repetir de ano , isso acabou com ele , chora para ir a escola , diz que é burro então não tem o que fazer lá .Só descobri essa semana isso depois de muito conversar com meu filho ate o momento não consegui conversar com essa professora cara a cara só pela agenda estou tentando resolver com ele caso contrario vou procurar a direção da escola . Meu filho adorava escola adorava fazer as lições , agora não quer nem saber .

Andrea Garcez disse...

O meu conselho é que vá à escola o mais rápido possível!
Um abraço e boa sorte!